Blogoosferando: Peanuts 1950 - 1952 #01

- See more at: http://blogsdesucessos.blogspot.com.br/2012/10/pop-up-like-box-facebook-blogger.html#sthash.6bFcsH3N.dpuf
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Peanuts 1950 - 1952 #01



     A Alguns anos atrás comprei essa coleção por indicação da Blogueira Tatiana Feltrin , me apaixonei pela leitura , dei muitas risadas em noites solitárias , e a alguns dias estava limpando minha prateleira , e tive a idéia de fazer postagens sobre esse livro .
     Minha Idéia é  a cada 15 dias trazer 6 tirinhas dos Peanuts , e dessa forma tentar trazer novos fãs para os quadrinhos , além de levar algo divertido na vida de quem estiver me lendo . Um pouco sobre o livro :

     Peanuts completo : 1950- 1952 inicia coleção definitiva  obra-prima de Charles M. Schulz, introduzindo muitos dos mais queridos personagens dos quadrinho .

     Este Primeiro Volume de Peanuts completo vem acompanhado de uma introdução escrita por um conterrâneo de Schulz, de um ensaio sobre a vida e a carreira do desenhista e de uma entrevista muito pessoal com o autor, que revela tudo sobre o "pai " do Charlie Brown.

     Publicada pela primeira vez em 2 de outubro de 1950, Peanuts mostra, através de um grupo de crianças que tem por costume falar a verdade umas para as outras, a sociedade norte-americana pós-guerra em que Schulz cresceu. Nas histórias protagonizadas por Charlie Brown e sua turma estão retratados os sentimentos de insegurança, inadequação e melancolia que sempre acompanharam o cartunista e que são pertinentes a todos nós, seres humanos. Publicada atualmente em mais de 2,6 mil jornais em todo o mundo, Peanuts é um caso único na história dos quadrinhos: as tiras continuaram a ser criadas ininterruptamente ao longo de mais de 50 anos, sempre desenhadas por Schulz, que se recusava a trabalhar com colaboradores. Não por acaso, a última tira inédita foi publicada em 13 de fevereiro de 2000, um dia após sua morte.

     Charles Schulz foi um gênio inovador dos quadrinhos norte-americanos, um maratonista, que desenhava incansavelmente tira após tira, lote após lote, e escrevia roteiros de especiais de tevê ano após ano, criando um mundo de fantasia atraente tanto para crianças como para adultos- tudo com base em personagens icônicos e poderosos, que expressam sentimentos profundos do solidão, sofrimento e desespero .


         Trecho da Introdução por Garrison Keillor



Nenhum comentário:

Postar um comentário



Anúncio